A NephroCare utiliza cookies no site para melhorar a experiência do utilizador e fornecer o melhor serviço possível. Ao continuar a navegar no site, irá concordar com a sua utilização. Para mais detalhes, consulte a nossa política de privacidade.

Notícias

Entenda os cinco estágios da doença renal

Exames de sangue e de urina são capazes de detectar a doença renal

A doença renal crônica (DRC) é caracterizada pela perda lenta e progressiva da função dos rins. Incialmente, ela apresenta sintomas muito sutis, o que a faz ser conhecida pelos especialistas como uma doença silenciosa. A DRC possui cinco estágios definidos pela quantidade de sangue que os órgãos são capazes de filtrar. Nesta matéria, você confere como os estágios são classificados e de qual forma são calculados.

Antes de tudo, é importante você saber:

  • Uma pessoa pode chegar em estágios avançados da disfunção renal sem apresentar sintomas;
  • Exames simples de sangue e urina são capazes de detectar a doença renal;
  • A DRC pode ser tratada e, quanto mais cedo for o diagnóstico, maiores serão as chances de controlar a sua evolução;

Como a função renal é mensurada?

A Taxa de Filtração Glomerular (TFG) mede a capacidade dos rins de filtrarem o sangue e possibilita que o nefrologista identifique se há algum comprometimento renal. A TFG pode ser facilmente estimada por meio do nível de creatinina no sangue, tal indicador é avaliado junto a elementos como idade, etnia e sexo, assim o especialista pode chegar às conclusões clínicas. Também é possível medir a taxa de filtração através da dosagem creatinina urinária em urina de 24h e sérica.

“Outro fator que avaliamos em conjunto é a presença de albumina na urina, que pode acelerar a evolução da doença. Nem todos os pacientes de estágio 1 chegarão ao 5, porém, o risco da progressão aumenta expressivamente quanto mais avançado for o estágio, e quanto maior for o nível de albuminúria”, explica Dra. Lecticia Jorge, Nefrologista.

Cinco estágios da doença renal

Estágio

 

TFG

 

Descrição

 

Quadro clínico

 

Estágio 1

 

90 ou mais

 

Danos renais com TFG normal

 

Filtração ainda normal, usualmente, sem sintomas. Mas, já existe risco de evolução da doença se os fatores de progressão não forem tratados.

 

Estágio 2

 

60 a 89

 

Danos renais e diminuição leve na TFG

 

Comprometimento leve da função renal. Pode acontecer devido ao próprio envelhecimento. Geralmente, ainda sem sintomas.

 

Estágio 3

 

30 a 59

 

Diminuição pouco severa TFG

 

Começam os primeiros sintomas como anemia e doença óssea leve. O paciente deve iniciar o tratamento conservador e controlar fatores de risco para evitar a perda da função renal.

 

Estágio 4

 

15 a 29

 

Redução severa na TFG

 

Já conhecido como estágio pré-dialítico. O paciente deve manter tratamento conservador e iniciar preparo para substituição renal.

 

Estágio 5

 

15 ou menos

 

Insuficiência renal estabelecida

 

A maioria dos pacientes apresenta sintomas como náuseas, vômitos e perda de peso. Já a anemia, o acúmulo de líquido e a doença óssea ficam mais intensos. Esse é o momento de iniciar substituição renal.

 

 

Mantenha visitas regulares ao seu médico nefrologista. O acompanhamento e o monitoramento desse especialista são fundamentais para evitar um comprometimento maior da função renal.

Leia mais sobre a doença renal