A NephroCare utiliza cookies no site para melhorar a experiência do utilizador e fornecer o melhor serviço possível. Ao continuar a navegar no site, irá concordar com a sua utilização. Para mais detalhes, consulte a nossa política de privacidade.

Notícias

Disciplina e autocuidado são fundamentais para viver bem com o diabetes mellitus

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde, aproximadamente 250 milhões de pessoas têm diabetes no mundo. Para conscientizar a população sobre o diagnóstico da doença e reforçar as medidas de prevenção, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Federação Internacional de Diabetes (IDF) estabeleceram 14 de novembro como o Dia Mundial do Diabetes. 

Embora sejam silenciosas e potencialmente graves, doenças como o diabetes podem ser facilmente diagnosticadas por meio de exames simples e acessíveis de rotina. Foi assim com Rogerio Reis, Diretor de Operações de Serviços da Fresenius, que descobriu a comorbidade há dez anos. Após identificar a doença, ele conta ter apostado fortemente no autocuidado, adotando uma dieta mais rigorosa, a prática diária de exercícios e o uso correto do medicamento. O executivo também passou a dar mais atenção à saúde mental. “Aqui vale a máxima ‘mente sã, corpo são’”, pontua.

Aos 45 anos, Rogerio destaca como principal desafio da sua rotina a alimentação em intervalos regulares para evitar a hipoglicemia – reação provocada pela baixa concentração de glicose no sangue. “Busco sempre lidar com transparência e naturalidade sobre o tema com amigos, familiares e colegas de trabalho. Dessa forma, eles entendem as minhas demandas”.

A comorbidade lhe trouxe muitos ensinamentos, através das necessidades impostas pelo diabetes, o Diretor viu a oportunidade de ser mais disciplinado com os seus objetivos, o que o fortaleceu enquanto ser humano e ampliou sua capacidade de compaixão. “Vejo como um processo de amadurecimento e isso me fez evoluir”.

Diabetes mellitus e insuficiência renal: um ponto de atenção

O diabetes tipo II é uma doença crônica não transmissível considerada uma das principais causas da doença renal com indicação de diálise ou transplante renal, a chamada nefropatia diabética. O diabético também é mais propenso à desidratação, infecções e ao desenvolvimento de cetoacidose – estado grave no qual o corpo produz ácidos sanguíneos em excesso, que o deixa predisposto à insuficiência renal aguda. Segundo especialistas, evitar o sobrepeso e o consumo de açúcares são algumas maneiras de prevenir a doença.

Confira alguns fatores de risco

- Obesidade;

- Hereditariedade;

- Sedentarismo;

- Hipertensão;

- Estresse emocional.

Principais sintomas

- Sede excessiva e vontade de urinar;

- Fome e cansaço frequentes;

- Visão turva. 


Esteja atento aos sinais do corpo e, em caso de dúvidas, consulte um médico especialista.

Acesse para saber mais: Tipos de Diabetes Mellitus: a doença que se manifesta de três formas diferentes