A NephroCare utiliza cookies no site para melhorar a experiência do utilizador e fornecer o melhor serviço possível. Ao continuar a navegar no site, irá concordar com a sua utilização. Para mais detalhes, consulte a nossa política de privacidade.

Acesso Vascular

Acesso Vascular - a sua linha da vida

Antes de começar a hemodiálise, você necessita ter um acesso vascular. O acesso vascular é o canal pelo qual o sangue é retirado e devolvido ao seu organismo durante a diálise.

De modo a conseguir obter uma quantidade suficiente de sangue limpo durante a hemodiálise, o acesso vascular deve permitir a circulação de grandes volumes de sangue.

O acesso permanente mais comum nos pacientes em hemodiálise é a fístula arteriovenosa (FAV).

Uma fístula é um acesso feito por um cirurgião vascular, o qual une uma artéria a uma veia através de uma pequena cirurgia, por debaixo da pele. Esse procedimento aumenta a quantidade de sangue que circula pela veia e a torna mais forte, o que facilita as introduções repetidas da agulha para os tratamentos de hemodiálise.

O processo de alargamento e fortalecimento da fístula para a introdução da agulha chama-se maturação da fístula. Esse processo demora, em geral, de três a seis semanas.

Um método alternativo à fístula é a prótese arteriovenosa. Uma prótese é formada, ligando uma artéria e uma veia com um material sintético. Após a cirurgia, podem ser necessárias entre três e quatro semanas para que a prótese possa ser utilizada para diálise.

Ambos os acessos são feitos por um cirurgião numa sala de cirurgia. Ter um bom acesso vascular é a base para um tratamento de hemodiálise de alta qualidade e, posteriormente, um dos principais contribuintes para o bem-estar do paciente. Por isso, esse acesso, muitas vezes, é chamado de "a veia da vida”.

Você pode prolongar a vida da sua FAV tendo os cuidados adequados. É preciso seguir as orientações de higiene e acompanhamento regular do seu acesso vascular (por exemplo, ouvindo o som da corrente sanguínea ou usando programas de vigilância para posterior avaliação do acesso vascular).

Em algumas situações você poderá precisar realizar o tratamento através de um cateter duplo lúmen (duas vias). O uso de cateter possui um risco maior de infecção, por isto o tempo de uso do mesmo deve ser o menor possível.  Geralmente, o uso do cateter é necessário quando o paciente inicia o tratamento e sua fístula ainda não está pronta para ser utilizada ou se ocorreu alguma complicação com sua fístula, que impossibilite seu uso.

Se você está utilizando um cateter, é muito importante não o manipular em casa ou molhar. A equipe da clínica realizará os curativos e avaliação do cateter ante de cada diálise.