A NephroCare utiliza cookies no site para melhorar a experiência do utilizador e fornecer o melhor serviço possível. Ao continuar a navegar no site, irá concordar com a sua utilização. Para mais detalhes, consulte a nossa política de privacidade.

Transplante

Transplante Renal

O transplante é um tema importante para milhares de pessoas que sofrem de doença renal crônica. O transplante renal permite ao paciente uma maior comodidade e uma maior liberdade em relação à diálise. É um assunto complexo que requer uma informação ampla e tempo para avaliação, para que se possa optar pela melhor decisão. 

O que é um transplante renal?

Um transplante renal bem sucedido permite ao paciente uma maior comodidade e uma maior liberdade em relação à diálise. O transplante consiste na implantação de um rim saudável numa pessoa cujos rins deixaram de funcionar. Quando possível, o transplante é a solução mais desejável. A medicação ajudará a prevenir a rejeição do órgão, e o paciente poderá levar uma vida relativamente normal por muitos anos. Fatores como idade e outras doenças serão levados em consideração pelo médico para a tomada de decisão sobre se o paciente é adequado para o transplante. Se tiver o perfil adequado, precisará se submeter à diálise enquanto estiver à espera da cirurgia. Nos casos em que o paciente portador de DRC 5 estiver em acompanhamento ambulatorial, for apto para transplante e tiver um doador vivo disponível, poderá ser preparado e transplantado antes de precisar entrar em diálise (transplante preemptivo). 

O paciente que inicia tratamento de diálise regular numa clínica Fresenius Medical Care é sempre orientado sobre o transplante renal. Em alguns locais o transplante o paciente pode ser preparado e acompanhado pelo próprio grupo de transplante renal da Fresenius. As informações sobre como proceder para a realização de um transplante vão ser dadas pelo seu médico.

 Um bom estado geral e um tratamento de diálise adequado são os pré-requisitos para um transplante bem sucedido. As clínicas Fresenius Medical Care proporcionam a você o melhor tratamento possível para lhe ajudar a satisfazer essas condições.

Compatibilidade é a chave

Quanto mais compatíveis entre si o receptor e o doador forem, maiores serão as chances do transplante ser bem sucedido. Isso significa que ambas as partes precisam ter um tipo de sangue e tecidos compatíveis, o que reduz o risco de o corpo do receptor rejeitar o rim do doador. Também a existência de anticorpos pré-formados do receptor contra o doador impedem o transplante.  Antes da intervenção cirúrgica, uma série de testes laboratoriais serão realizados para verificar a compatibilidade.

Receber um rim

Existem duas formas de receber um rim: de um doador vivo ou de um doador falecido. Os doadores vivos precisam ser parentes de primeiro grau. Outros candidatos a doação precisam de autorização judicial.

A principal vantagem de receber um rim de um doador vivo é o tempo, pois você não precisará aguardar na fila a sua vez de receber um rim de doador falecido que seja compatível. Assim, caso suas condições clínicas permitam e exista este parente que seja compatível com você e que esteja disposto a doar, o processo do transplante pode ser logo iniciado.

A decisão de doar um rim requer uma cuidadosa reflexão e consideração. O doador deve estar ciente dos riscos associados à operação de remover o rim saudável, apesar de serem bem pequenos, e saber que é necessário ser acompanhado após essa intervenção para garantir que o rim remanescente possa adequadamente filtrar os resíduos do corpo, apesar de isto normalmente acontecer sem problemas.

O tempo de espera por um transplante renal é variável. Infelizmente, não existem rins suficientes disponíveis para transplante. Por isso, alguns pacientes podem ficar em lista de espera durante algum tempo.

Na sala de operações

Após obter um rim de um doador, o próximo passo é a cirurgia. Como os órgãos são muito sensíveis, a intervenção tem de ser realizada o mais rápido possível, assim que o rim estiver disponível. Se o paciente estiver ativo em lista de espera, terá um sinal de alerta sobre quando um rim adequado surgir. Portanto, não se esqueça de estar sempre acessível por meio de seu número de contato.

Após uma verificação final para garantir que o rim se encontra estável, a cirurgia pode ser iniciada. Não é necessária a retirada dos seus rins nativos. Seu novo rim saudável é simplesmente colocado ao lado deles no seu abdômen e ligado às suas artérias e veias. Isso permite que o sangue possa começar a circular e o seu organismo comece a produzir urina.

Possíveis complicações

Antes de decidir sobre o transplante, o paciente tem que ser informado sobre os potenciais riscos associados. Receber um rim de um doador está associado a três tipos principais de preocupações: rejeição, funcionalidade e longevidade do órgão. Após o transplante, terá de tomar medicamentos, incluindo imunossupressores, que reduzem o risco de rejeição. É essencial que tome todos os medicamentos que o médico prescrever a fim de reduzir esse risco a um mínimo possível. No entanto, como esses medicamentos suprimem seu sistema imunológico, é essencial que você realmente cuide bem de si após a cirurgia, porque as chances de ocorrer alguma infecção são maiores.

Em termos de funcionalidade, alguns rins de doadores começam imediatamente a funcionar, enquanto outros levam alguns dias. Se estiver nesse último grupo, você poderá precisar continuar em tratamento dialítico até que a função do seu novo rim esteja minimamente adequada. Este é um procedimento normal e não há qualquer razão para se preocupar com o sucesso do transplante.

Em média, um rim de um doador tem uma duração média que varia entre 10 e 15 anos. Alguns menos que isso, devido a processos de rejeição ou recidivas da doença renal original, enquanto outros podem durar 20, 30 ou mais anos. Caso seu novo rim perca a função, você terá de optar por voltar a fazer diálise ou tentar encontrar um rim de um segundo doador, seja de doador vivo ou através da lista de transplante com doador falecido.

Embora possam surgir complicações, tente não se preocupar antes que elas sejam reais. Seu nefrologista vai lhe dar o melhor tratamento possível antes, durante e após o transplante. Você deverá discutir com ele sobre quaisquer aspectos ou preocupações específicas que tenha.

Fazer a escolha certa

O transplante é um assunto estritamente pessoal – sobre o qual deverá pensar seriamente. Um bom começo é conversar com seu nefrologista sobre a sua situação. Se ambos concordarem que o transplante é uma opção, você poderá se colocar na lista de espera caso não tenha um doador vivo e, dessa forma, ter mais tempo para tomar uma decisão enquanto aguarda.

Conversar com outras pessoas sobre os prós e contras de um transplante poderá lhe ajudar a chegar a uma decisão.

Entretanto, saiba que tem o total apoio das equipes das clínicas NephroCare. Estaremos sempre a seu dispor para lhe oferecer o melhor atendimento e qualidade de diálise, como também de transplante, quando disponível, mas sempre procuramos fornecer aos nossos pacientes nossa ajuda e conselhos relacionados com o transplante.