A NephroCare utiliza cookies no site para melhorar a experiência do utilizador e fornecer o melhor serviço possível. Ao continuar a navegar no site, irá concordar com a sua utilização. Para mais detalhes, consulte a nossa política de privacidade.

Por que você precisa de um acesso vascular?

Nossos vasos sanguíneos não estão adaptados para fornecer um fluxo de sangue suficiente e constante para a hemodiálise. Temos dois tipos de vasos sanguíneos: veias e artérias. As nossas veias estão localizadas por debaixo da pele e, muitas vezes, podem ser vistas a olho nu. Elas podem ser facilmente perfuradas, mas o fluxo de sangue nas veias é muito baixo para permitir um efetivo tratamento de diálise.

Nas artérias o sangue flui a uma pressão mais elevada do que nas veias, no entanto as artérias encontram-se "escondidas" muito mais profundamente sob a pele e, por isso, são muito mais difíceis de perfurar. Além disso, as artérias exibem uma pulsação muito forte e uma pressão elevada, o que não é ideal para o tratamento de diálise. Por isso, precisamos de um vaso sanguíneo especial chamado acesso vascular.

O acesso vascular é criado numa rápida intervenção cirúrgica, unindo uma artéria a uma veia, daí ser chamada de "arteriovenosa". Em regra, os acessos são colocados no antebraço. O recém-criado vaso sanguíneo combina as propriedades das artérias e das veias: o fluxo de sangue e a pressão são maiores do que numa veia comum, mas este vaso sanguíneo permite uma sensação palpável, semelhante ao que se pode sentir ao tocar numa artéria, mas superficial, podendo ser facilmente puncionável.

Durante o processo de maturação, o diâmetro do vaso sanguíneo aumenta, tornando-o mais fácil de receber uma agulha e a espessura da parede da fístula aumenta. Esse "processo de maturação" demora normalmente de duas a seis semanas. Após a maturação, o acesso pode ser puncionado (canulado), permitindo que uma grande quantidade de sangue flua para dentro do circuito de sangue extracorpóreo na máquina, fazendo assim com que a hemodiálise seja eficaz.

Fístula arteriovenosa: combinando as características de uma artéria e uma veia

  • “Arterio" vem de artéria, que é um vaso sanguíneo que transporta o sangue rico em oxigênio desde o coração até aos tecidos do corpo.

  • "Venoso" vem de veia, que é um vaso sanguíneo que transporta o sangue dos tecidos de volta ao coração para receber mais oxigênio dos pulmões.
  • "Fístula" refere-se a uma conexão entre dois vasos sanguíneos que normalmente não estão ligados.